sábado, 13 abr, 2024

Villeroy vê pico de juros do BCE no 2º semestre

Francois Villeroy
REUTERS/Sarah Meyssonnier

Da Agência Reuters

 

Os juros do Banco Central Europeu devem atingir seu pico durante o verão (no Hemisfério Norte) e um corte este ano está fora de questão, disse a autoridade do BCE François Villeroy de Galhau nesta sexta-feira.

Em um esforço para direcionar a inflação recorde para sua meta de 2%, o BCE elevou os juros em 300 pontos-base combinados para 2,5% desde julho passado e prometeu entregar um novo aumento de 50 pontos-base em março.

Em um discurso para analistas financeiros, Villeroy, que também é presidente do banco central francês, disse que os juros “provavelmente” atingirão seu pico no verão, o mais tardar em setembro.

Os mercados interpretaram a declaração do BCE em fevereiro como um sinal de que os juros podem atingir um pico em um nível mais baixo do que se pensava anteriormente e os investidores rapidamente avaliaram um aumento de 25 pontos-base.

A reação subsequente de uma infinidade de autoridades reverteu os movimentos do mercado, no entanto, e a taxa terminal agora é vista em torno de 3,75%, sugerindo outros 125 pontos-base de aumentos nos juros, incluindo alta de 50 pontos-base em março.

Villeroy disse que quanto tempo os juros serão mantidos no pico também é fundamental, acrescentando que eles permanecerão altos pelo tempo necessário para conduzir a inflação de volta à meta de 2% do BCE.

A autoridade disse que a questão de quando os cortes de juros podem acontecer está mais para frente no futuro e “certamente não é para este ano”. Ele acrescentou que isso dependerá não apenas da queda da inflação geral, mas também do núcleo, que exclui itens voláteis como preços de energia.

 

Confira outras notícias da editoria ECONOMIA clicando aqui.