quinta-feira, 23 maio, 2024

Filho de fundador do MST é o novo presidente da CONAB

Divulgação
Divulgação

Da Agência Reuters

 

O novo presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) será Edegar Pretto, uma escolha do governo Lula que gerou renovadas críticas de parte do agronegócio, pela proximidade do indicado para dirigir a estatal com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Pretto, deputado petista mais votado para a Assembleia Legislativa gaúcha em eleições anteriores, foi anunciado como presidente da Conab pelo ministro do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Paulo Teixeira, nesta sexta-feira.

A Conab, tradicionalmente empresa pública vinculada ao Ministério da Agricultura, passou a aparecer na estrutura do Ministério do Desenvolvimento Agrário no novo governo, segundo decreto publicado no dia 1º de janeiro.

De acordo com Teixeira, o nome de Pretto –candidato do PT a governador do Rio Grande do Sul na última eleição– foi escolhido a partir de diálogo estabelecido com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e também houve uma conversa com ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, sobre o assunto.

Mas a relação de Pretto com o MST –ele é filho de Adão Pretto, um dos fundadores do movimento dos sem-terra– gerou preocupação de grandes produtores.

Nesta sexta-feira, a associação de produtores de soja e milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) criticou a proximidade do novo governo com o MST.

Segundo a Aprosoja-MT, a “aproximação aos movimentos de invasão de terra que preocupa muito o setor produtivo, porque a essência da produção é a propriedade privada”.

O comunicado da associação questionou ainda os primeiros passos do ministro Fávaro.

Em fala a jornalistas nesta sexta-feira, o novo presidente da Conab, formado em Gestão Pública, disse que “jamais” abandonará suas origens, ao citar ter “orgulho” de ser filho de um dos fundadores do MST.

Mas ressaltou que, quando foi presidente da assembleia gaúcha, houve “grandes consensos”, algo que ele quer levar para o nível nacional.

Procurado, o Ministério da Agricultura não comentou imediatamente sobre assuntos relacionados à Conab nem as avaliações feitas pela Aprosoja-MT.

Teixeira chamou Pretto de “expoente” da agricultura no Rio Grande do Sul e disse que a Conab vai ter papel muito importante no novo governo, seja na realização de compras públicas ou na formação de estoques, com foco na agricultura familiar.

Teixeira disse que tem conversado com Fávaro sobre o assunto e lembrou dos planos do ministro da Agricultura de ter uma grande área voltada para a “inteligência” na agricultura na Conab, capaz de prever o tamanho da safra com mais acurácia, entre outros objetivos.

Já Pretto disse que o novo governo quer restabelecer o papel da Conab, que foi “abandonado” no último governo, de uma agência que realiza compras de produtos agrícolas quando os preços estão baixos e os vende ao mercado quando as cotações estão altas, visando o bem estar da população, que quer alimentos baratos, e de agricultores, que precisam de uma produção bem remunerada.

“As políticas foram abandonadas no último governo, e isso contribuiu para elevar os preços da cesta básica, temos de enfrentar a inflação de alimentos”, afirmou ele.

 

Confira outras notícias da editoria AGRO clicando aqui.