quarta-feira, 24 abr, 2024

AGRO

Crea-RJ abre inscrições para o Prêmio David de Azambuja

CREA

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro (Crea-RJ) está com inscrições abertas até o dia 28 de outubro para o Prêmio David de Azambuja do Mérito Florestal, nas categorias profissional, estudante e instituição de ensino. Os interessados devem preencher o formulário online disponível no site do Conselho.

A premiação, realizada anualmente pelo Crea-RJ, reconhece e valoriza o trabalho de engenheiros florestais, instituições de ensino e entidades de classe que tenham se distinguido por suas ações, trabalhos, estudos e projetos que contribuem para a melhoria da qualidade de vida dos brasileiros e das organizações, em prol do desenvolvimento florestal e da preservação do patrimônio natural brasileiro.

CREA

Os vencedores serão anunciados em solenidade que será realizada no dia 7 de dezembro, quando receberão premiações e certificados assinados pelo presidente e pelo Coordenador da Câmara Especializada de Engenharia Florestal do Crea-RJ.

 

Saiba mais sobre David de Azambuja

 

David de Azambuja é considerando um dos pais da Engenharia Florestal do Brasil. Nasceu no Rio de Janeiro, em 14 de setembro de 1917, graduou-se pela Escola Nacional de Agronomia em 1949, onde também obteve o título de “agrônomo silvicultor”, profissão precursora da Engenharia Florestal, em 1947. É autor de livros e inúmeros artigos científicos, além de patrono da Cadeira 5 da Academia Evangélica Brasileira de Letras. Como botânico e sistemata especialista na família Apocynaceae, foi responsável pela descrição de três novas espécies para a Ciência e dez espécies descobertas no Brasil.

David de Azambuja também criou a primeira escola de florestas do país, responsável pelos cursos de botânica sistemática, no Jardim Botânico do Rio de Janeiro, em 1944; e de dendrologia, anatomia da madeira e legislação florestal, no Instituto de Florestas, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, UFRRJ/IF, de 1967 até 1980, quando se aposentou. Faleceu em 01 de março de 2008, no Rio de Janeiro, após 90 anos de vida e 67 anos de dedicação às florestas brasileiras.

 

Confira outras notícias da editoria AGRO clicando aqui.