sábado, 13 abr, 2024

Turismo no Rio arrecada mais de R$ 50 milhões no verão de 2021/2022

Marcelo Piu /Prefeitura do Rio

A cidade do Rio de Janeiro arrecadou R$ 52,5 milhões em ISS do setor de turismo no verão de 2021/2022. Esses números representam quase o dobro do registrado no mesmo período na temporada passada (R$ 27,2 milhões). Os dados informados constam no segundo relatório do Painel do Turismo Carioca, uma publicação da Secretaria Municipal de Turismo (Setur) em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação (SMDEIS).

“O Rio tem uma vocação natural para o turismo, que precisa ser impulsionada e valorizada pelo poder público. Os dados são importantes para que possamos elaborar políticas públicas objetivas e estruturantes, que desenvolvam ainda mais o setor. A retomada do fluxo de turistas é reflexo, além da vacinação, das ações elaboradas pela Prefeitura e pela Setur para a promoção do turismo no Rio”, ressaltou o secretário municipal de Turismo, Antônio Mariano.

O setor foi um dos mais afetados pela pandemia de Covid-19 e começou a dar sinais de recuperação apenas no fim de 2021, com a chegada da vacina e a gradual abertura da economia. Mesmo com as comemorações de réveillon e carnaval ainda tímidas, as celebrações trouxeram um grande número de turistas à cidade.

Com isso, a arrecadação de ISS de serviços relativos à hospedagem, turismo, viagens e congêneres entre dezembro de 2021 e março de 2022 ficou apenas 11,8% abaixo do nível pré-pandemia (R$ 59,5 milhões, no verão 2020).

O pico pré-pandemia foi em março de 2020, com a arrecadação nos 12 meses anteriores de R$ 154,8 milhões. De abril em diante, até abril de 2021, caiu para R$ 51,4 milhões, 1/3 do valor anterior. As coisas começaram a melhorar em maio de 2021, quando a tendência passou a ser positiva. Deste período até março de 2022, os valores chegaram a R$ 108,8 milhões, cerca de 30% abaixo de dois anos antes.

“Os números comprovam o quanto o turismo é um importante motor para a economia carioca. São cerca de 150 mil empregos diretos, fora os indiretos, gerando renda para a população local. O trabalho em conjunto com a Setur é essencial para desenvolvermos o grande potencial de crescimento que o setor oferece” comentou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação, Thiago Dias.

Tanto o réveillon quanto o carnaval foram as festas que mais sentiram a diferença de arrecadação e, consequentemente, a recuperação. A comemoração da chegada de 2020 gerou R$ 12,8 milhões de ISS turismo para os cofres públicos, com uma queda de 43% (R$5,6 milhões) no ano seguinte. Já a virada de 2021 para 2022 arrecadou R$ 11,6 milhões, 107,1% a mais do que a anterior e 9,4% abaixo da última virada pré-pandemia (2019/2020).

Em relação ao carnaval é importante lembrar que a pandemia chegou ao país após a data em 2020 e impediu a realização de qualquer festejo em 2021. Com isso, no primeiro ano a arrecadação foi de R$ 18,9 milhões, contra R$ 8,8 milhões no ano seguinte. Seguindo a tendência de alta, em fevereiro de 2022 a arrecadação voltou a subir para R$ 17,5 milhões, mesmo sem desfiles oficiais, tanto de blocos quanto das escolas de samba.