terça-feira, 16 abr, 2024

Rio avança na reestruturação da atenção primária

Centro Municipal de Saúde Rodolpho Rocco foi completamente reformado
Edu Kapps/Prefeitura do Rio

Da Tribuna da Imprensa

 

Em um intervalo de menos de um mês, a população carioca ganhou de volta três unidades de atenção primária, após reformas, e uma totalmente nova. Na quarta-feira (11/1), em Del Castilho, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) entregou o Centro Municipal de Saúde Rodolpho Rocco completamente reformado. Na segunda quinzena de dezembro já haviam sido reinauguradas a Clínica da Família Alice Jesus do Rego, em Santa Cruz e o CMS Mário Rodrigues Cid, em Cosmos.

Também no fim do ano, a SMS trouxe uma nova unidade para o carioca, a clínica da família Arthur Bispo do Rosário, na Taquara. Em dois anos, das 286 unidades da rede que necessitavam de reformas e melhorias estruturais, 198 já foram entregues e, até o final da gestão, está prevista a reforma de mais 88.

Nos esforços para a reestruturação da rede de atenção primária, mais de quatro mil profissionais foram contratados até agora e a cobertura da Estratégia Saúde da Família (ESF), que estava em menos de 40% em janeiro de 2021, encerrou 2022 em 56%, com meta de voltar aos 70% até 2024.

Em dezembro de 2016, a cidade tinha uma rede de saúde estruturada. Havia 1.172 equipes de saúde da família distribuídas pelas mais de 230 unidades de atenção primária. Aquele ano chegou ao fim com 70% da população coberta pela ESF. Nos anos seguintes, no entanto, mais de 6.500 profissionais foram dispensados e o número de equipes caiu para 771.

Um dos principais focos da reestruturação da atenção primária é a recomposição das equipes de saúde, formadas por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e agentes comunitários de saúde. Com as contratações realizadas até agora, já são 1.268 equipes ativas e há processos seletivos em curso para a admissão de mais profissionais.

 

Confira outras notícias da editoria RIO clicando aqui.