sábado, 13 abr, 2024

Lula perde 164 direitos de resposta

REUTERS

Da Agência Reuters

A ministra do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Maria Claudia Bucchianeri voltou atrás em decisão anterior e suspendeu 164 direitos de resposta para a campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) concedidos no horário reservado às inserções da TV da campanha do candidato à reeleição, o presidente Jair Bolsonaro (PL).

A decisão da ministra do TSE foi tomada na noite de quinta-feira após um recurso da defesa de Bolsonaro. Ela determinou que o caso seja analisado pelo plenário do TSE, em que os demais ministros poderão se manifestar. Não há data para esse julgamento. Antes, ela abriu prazo de 24 horas para que as defesas de Bolsonaro e Lula se manifestem sobre a causa.

A medida ocorreu a dez dias do segundo turno e, ao menos por ora, evita que a campanha de Bolsonaro veja sensivelmente reduzida a quantidade de inserções a que tem direito na televisão no momento decisivo da disputa.

Segundo a defesa de Lula, as inserções contestadas buscavam incutir a associação do petista com a criminalidade ao mencionar a alta votação que o ex-presidente teve no primeiro turno em presídios.

Na reta final da campanha, aumentou o nível de agressividade e dos ataques entre as duas campanhas nas propagandas eleitorais na TV e no rádio e também nas redes sociais. A estratégia dos dois lados é tentar aumentar a rejeição do adversário.