segunda-feira, 20 maio, 2024

Lula afirma que tenta ‘normalizar a situação’ na Venezuela

Lula afirma
Ricardo Suckert/PR

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que o encontro com o governo e a oposição da Venezuela foi para tratar sobre a “possibilidade de normalizar a situação” do país vizinho. A reunião ocorreu em Bruxelas, na Bélgica. Também participaram do encontro os presidentes da Argentina, Alberto Fernández, da Colômbia, Gustavo Petro, da França, Emannuel Macron, a vice-presidente da Venezuela, Delcy Rodríguez, e o representante da oposição da Venezuela, Gerardo Blyde.

Conversa com o Presidente

Durante transmissão semanal ao vivo nas redes sociais nesta manhã, denominada Conversa com o Presidente, o petista fez um panorama da Cúpula da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) e União Europeia (UE), que termina nesta terça-feira, 18, em Bruxelas. O presidente afirmou que terá feito, até o final do encontro, cerca de oito reuniões bilaterais.

“Concluímos a pauta do Mercosul. Já enviamos para os presidentes do Mercosul. Não vai ser discutida aqui porque não é a Celac que tem que fazer o acordo.É só o Mercosul”, afirmou na live.

Na fala, Lula citou o esforço de melhorar a imagem do País frente ao mundo.

“Com a questão da transição energética que o mundo está atravessando, o Brasil está virando mais importante ainda, porque está todo mundo de olho na Amazônia”, comentou.

O chefe do Executivo regressa ao Brasil nesta quarta-feira, 19. De acordo com ele, durante o trajeto ao País, haverá uma pausa em Cabo Verde. Lá, se reunirá com o presidente da nação, José Maria Neves.

Agenda na Celac

Lula cumpre agenda em Bruxelas para participar da reunião da Celac e União Europeia, iniciada na segunda-feira, 17, que segue nesta terça-feira. Nesta manhã, por fim, o presidente participou de café da manhã com lideranças progressistas latino-americanas e europeias. De acordo com nota divulgada pelo Palácio do Planalto, se discutiu defesa da democracia e combate à desigualdade, entre outros temas.

Fonte: Estadão Conteúdo

 

Confira outras notícias da editoria POLÍTICA clicando aqui