sexta-feira, 17 maio, 2024

Saúde

Patrícia Zaidan: O que é a Fisioterapia Pélvica

*Por Patrícia Zaidan

 

Fisioterapia Pélvica (Reabilitação Pélvica) é uma área de atuação de grande importância no tratamento conservador das disfunções do assoalho pélvico, que se apresenta em grande ascensão, tendo como proposta terapêutica principal, a melhora da qualidade de vida.

Ok, mas o que seria o assoalho pélvico??

Conceitualmente falando, entendemos assoalho como “chão”, então seria o “chão pélvico”! Sim, esse “chão”, o nosso assoalho pélvico é formado por um conjunto de estruturas que agem juntas para prover sustentação dos órgãos pélvicos, como, por exemplo, a bexiga, assim como também a continência de urina e de fezes, além de permitirem o intercurso sexual e o parto.

Dentre estas estruturas, hoje os ditos mais populares, visto inúmeras divulgações nas redes sociais pelos próprios profissionais da área, estão os  músculos do assoalho pélvico, onde se faz importante a procura por fisioterapeutas especializados em Fisioterapia Pélvica para uma avaliação precisa de tais músculos que estão localizados nos ossos da pelve, quadril, formando o tal assoalho (chão) pélvico.

Patrícia Zaidan
Doutora Patrícia Zaidan

 

Esses músculos do assoalho pélvico quando não se encontram íntegros, acontece o que mencionei logo no início deste texto, as chamadas “disfunções do assoalho pélvico”. Ou seja, esses músculos apresentam suas funções alteradas levando ao surgimento de, por exemplo, incontinência urinária por esforço (perda involuntária de urina quando tosse, espirra, gargalha, pula…); incontinência urinária por urgência (quando sente vontade de urinar toda hora); incontinência fecal (perda involuntária de fezes); dor pélvica crônica (dor na relação sexual, ardência, dor na bexiga…); anismo (dificuldade de evacuar fezes)…

As disfunções dos músculos do assoalho pélvico podem acometer todas as pessoas de qualquer gênero e idade, constituem um problema de saúde pública e implicam diretamente de forma negativa na qualidade de vida. É importante reforçar a necessidadede ser avaliado (a) por um fisioterapeuta especializado na área, visto que essas disfunções precisam receber tratamentos específicos.

Patrícia Zaidan
Divulgação

A Fisioterapia pélvica constitui o tratamento conservador de primeira linha para as disfunções dos músculos do assoalho pélvico e apresenta inúmeras publicações científicas comprovando sua eficácia e eficiência.

 

*Doutora Patrícia Zaidan é graduada em Educação Física e em Fisioterapia – UNESA; Especializada em Fisioterapia Pélvica  – UGF;  Especialista em Saúde da Mulher- Abrafism; Mestre em Ciências do Exercício e do Esporte – UERJ; Doutora em Ciências do Exercício e do Esporte – UERJ; Coordenadora e Professora da Pós-graduação em Fisioterapia Pélvica – Estácio; Membro da International Continence Society– ICS; Membro do Grupo de Pesquisa CES – UERJ e co-autora do livro “Incontinência Urinária de Esforço Feminina”.

 

Confira outros artigos da editoria OPINIÃO clicando aqui.