Search

quinta-feira, 25 jul, 2024

Carros funerários fazem fila em crematório de Pequim

Carro funerário do lado de fora de funerária em Pequim. (REUTERS)
Carro funerário do lado de fora de funerária em Pequim. (REUTERS)

Da Agência Reuters

Dezenas de carros funerários fizeram fila do lado de fora de um crematório de Pequim nesta quarta-feira, apesar da China não ter relatado novas mortes por Covid-19 em seu crescente surto, provocando críticas sobre sua contagem enquanto a capital se prepara para uma onda de casos.

Após protestos generalizados, o país de 1,4 bilhão de pessoas começou este mês a desmantelar seu impopular regime de “Covid-zero” de lockdowns e testes que manteve o vírus sob controle por três anos, mas com grande custo econômico e psicológico.

A mudança abrupta de política pegou um frágil sistema de saúde despreparado e os hospitais estão em busca de leitos e sangue, farmácias de remédios, e as autoridades estão correndo para construir clínicas especiais. Especialistas preveem que a China pode enfrentar mais de 1 milhão de mortes por Covid no próximo ano.

Em um crematório no distrito de Tongzhou, em Pequim, uma testemunha da Reuters viu uma fila de cerca de 40 carros funerários esperando para entrar enquanto o estacionamento estava cheio.

Lá dentro, familiares e amigos, muitos vestindo roupas brancas tradicionais e bandanas de luto, reuniram-se em torno de cerca de 20 caixões aguardando a cremação. Os funcionários usavam trajes de proteção.

Havia uma forte presença policial do lado de fora do crematório.

A Reuters não pôde verificar se as mortes foram causadas pela Covid.

Alguns moradores de Pequim precisam esperar dias para cremar parentes ou pagar taxas altas para garantir um serviço mais rápido, disseram funcionários de funerárias.

Um trabalhador de uma funerária de Pequim publicou nas redes sociais uma oferta de “arranjo rápido de carros funerários, sem fila para cremação” por uma taxa de cerca de 3.730 dólares. A Reuters não pôde verificar a oferta.

A China usa uma definição restrita de mortes por Covid e não registrou novas fatalidades na terça-feira. A contagem de óbitos desde o início da pandemia está agora em 5.241 – uma fração das baixas de muitos países muito menos populosos.

A Comissão Nacional de Saúde disse nesta terça-feira que apenas as mortes causadas por pneumonia e insuficiência respiratória em pacientes que tiveram o vírus são classificadas como mortes por Covid.

Vários cientistas proeminentes e conselheiros da Organização Mundial da Saúde (OMS) disseram à Reuters que uma onda potencialmente devastadora que está chegando à China significa que pode ser muito cedo para declarar o fim da emergência pandêmica global.

 

Confira outras notícias da editoria GEOPOLÍTICA clicando aqui.