quarta-feira, 24 abr, 2024

Holanda vence EUA por 3 a 1 e está nas quartas de final

Dumfries, destaque do jogo, celebra o terceiro gol holandês (Twitter/FIFA).
Dumfries, destaque do jogo, celebra o terceiro gol holandês (Twitter/FIFA).

Claudio Fernandes, da Tribuna da Imprensa

A Holanda é a primeira seleção classificada para as quartas de final da Copa do Mundo. Neste sábado, a Laranja Mecânica apresentou um futebol acima do que vinha rendendo até então e venceu os Estados Unidos por 3 a 1. Agora, a equipe europeia aguarda o vencedor de Argentina x Austrália. O próximo desafio holandes será na próxima sexta-feira, às 16 horas.

A boa notícia no primeiro tempo foi a chegada à Copa do bom futebol holandês. Após uma primeira fase com atuações burocráticas e às vezes até indolentestrocou 21 passes por um período de 59 segundos até que Dumfries recebeu na direita e cruzou para Memphis completar em chute rasteiro e abrir o placar.

Os holandeses passaram toda a etapa praticamente sem ser incomodados, mas aos poucos conseguiram algum domínio territorial, mas sem efeito prático. A baixa ou nenhuma letalidade do ataque americano acabou sendo punida nos acréscimos. Dumfries, novamente pela direita, serviu Blind, que só teve o trabalho de tocar para o fundo das redes: 2 a 0.

Daley Blind comemora seu gol com o pai, Danny, integrante da comissão técnica holandesa (Twitter/FIFA).
Daley Blind comemora seu gol com o pai, Danny, integrante da comissão técnica holandesa (Twitter/FIFA).
SUSTO NA SEGUNDA ETAPA

O flerte holandês com o bom futebol, porém, parecia ter ficado no primeiro tempo. Na volta do intervalo, os americanos tomaram as rédeas do jogo e já faziam por merecer o primeiro gol quando, na direita, Pulisic cruzou para a área. A bola passou por Wright, mas tocou no atacante de forma estranha e entrou. Eram 31 minutos e se desenhava uma pressão ianque.

O gol americano, porém, pareceu acordar a Holanda. Cinco minutos depois De Jong passou para Blind. Na esquerda, o lateral cruzou e Memphis, que havia dado assistência para os dois primeiros gols, fez o seu. A partir daí, o que se viu foram os norte-americanos tentarem mais um gol para diminuir a diferença e tentar uma última pressão. Tensos e cansados, porém, não obtiveram sucesso e encerraram sua participação no Mundial.

 

Confira outras notícias da editoria ESPORTE clicando aqui.