sábado, 13 jul, 2024

Botafogo vence Inter e fecha turno com campanha histórica

Botafogo
Foto: ANDRÉ FABIANO/ESTADÃO CONTEÚDO

O torcedor que foi ao Engenhão celebrar os 119 anos do Botafogo na noite deste sábado viu uma rara falha do goleiro Lucas Perri, que permitiu ao Internacional abrir o placar, mas também presenciou uma inesquecível virada. Ao final da partida, válida pela 19ª rodada do Brasileirão, o placar marcava uma diferença de 3 a 1 favorável aos botafoguenses, agora donos de uma campanha histórica.

Líder isolado, com 47 pontos, 16 acima do vice-líder Flamengo, o time comandado por Bruno Lage encerra o primeiro turno com a maior pontuação já alcançada ao fim da primeira metade de uma edição de pontos corridos desde 2006, ano em que o campeonato passou a ser disputado por 20 clubes. São 15 vitórias, dois empates e duas derrotas. Em 2017, o Corinthians teve a mesma pontuação, mas com 14 vitórias, cinco empates e nenhuma derrota.

Além dos números impressionantes no Brasileirão, o Botafogo chegou ao 16º jogo invicto na temporada. O Internacional, que viveu uma semana animada após eliminar o River Plate nas oitavas de final da Libertadores, continua no meio da tabela, com 24 pontos, em 12º lugar.

Em noite de festa, o pré-jogo foi de muita animação para os botafoguenses, com direito a uma apresentação de Zeca Pagodinho. Quando os jogadores entraram no gramado, ergueu-se na arquibancada um imponente mosaico em homenagem aos títulos brasileiros de 1968 e 1995. A expectativa é de finalmente quebrar o jejum de 28 anos.

Primeiro Tempo

Contagiado pelo clima, o Botafogo teve um início de jogo de boas ações ofensivas, mas viu Lucas Fernandes desperdiçar boas chances. Ele ocupou a função no meio de campo que costuma ser de Eduardo, dessa vez escalado como falso nove, como já ocorreu em outras ocasiões.

Apesar das chances criadas, o esquema montado por Bruno Lage, ainda buscando a melhor solução para suprir a ausência do lesionado Tiquinho Soares, mostrou algumas limitações. Do outro lado, o Inter também encontrou espaços, por isso o jogo foi movimentado e equilibrado, muito em razão do fato de as duas equipes jogarem com linhas defensivas avançadas.

Os colorados jogavam principalmente pelo lado esquerdo, por onde Valencia caia para quebrar a marcação. Foi por ali, aliás, que se originou o primeiro gol da partida. Aos 17 minutos, Maurício chutou da entrada da área e viu Perri, um dos grandes nomes do Botafogo, se atrapalhar. O goleiro tentou encaixar a bola, mas deixou escapar e virou de costas, sem saber onde ela estava, facilitando a vida de Maurício, que marcou no rebote.

O time da casa teve duas ótimas chances de empatar ainda no primeiro tempo, ambas com Eduard, mas Rochet salvou o Inter. Logo no início da etapa final, contudo, o goleiro uruguaio se juntou a Perri como protagonista de uma falha debaixo do travessão. Aos oito minutos, deixou a bola passar no meio de suas pernas, após finalização de Victor Sá. Era o empate alvinegro.

Segundo Tempo

Igualar o placar tão cedo no segundo tempo deu toda a confiança necessária aos jogadores, em total sinergia com a torcida. Apenas três minutos após o empate, Luís Henrique, que entrou no lugar de Lucas Fernandes, deu início à jogada do segundo. Ele ajeitou a bola para Hugo avançar pela esquerda e cruzar para área, onde o colorado Hernández. disputou a bola com Janderson e mandou para dentro da própria rede.

O terceiro gol saiu como fruto de um ótimo contra-ataque. Di Placido carregou pela direita e soltou para Eduardo, no meio, achar Luís dentro da área para vencer Rochet. O Inter chegou a balançar a rede com Pedro Henrique, mas o lance não foi validado por causa de um impedimento na jogada.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 3 X 1 INTERNACIONAL

LOCAL – Engenhão, no Rio de Janero (RJ).
RENDA – R$ 1.889.440,00.
PÚBLICO – 39.598 presentes.

BOTAFOGO – Lucas Perri; Di Placido, Adryelson, Cuesta e Hugo; Marlon Freire, Tchê Tchê (Júnior Santos) e Lucas Fernandes (Luís Henrique); Victor Sá (Danilo Barbosa), Eduardo (Felipe Sampaio) e Gustavo Sauer (Janderson). Técnico: Bruno Lage.
INTERNACIONAL – Rochet; Bustos, Vitão, Mercado e Renê; Gabriel, Maurício (Nicolás Hernández), Aránguiz (Bruno Henrique) e Wanderson (Pedro Henrique); Alan Patrick (Matheus Dias) e Enner Valencia (Luiz Adriano). Técnico: Eduardo Coudet.

GOLS – Maurício, aos 17 minutos do primeiro tempo. Victor Sá, aos oito, Hernández (contra), aos 12, e Luís Henrique, aos 28 minutos do segundo tempo

ÁRBITRO – Flávio Rodrigues de Souza (SP)
CARTÕES AMARELOS – Adyelson, Janderson, Rochet, Philipe Sampaio, Mercado e Gabriel.

Fonte: Estadão Conteúdo