terça-feira, 16 abr, 2024

Mercadante diz que BNDES não ajudará Americanas

Presidente do BNDES
REUTERS/Adriano Machado

Da Agência Reuters

 

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) não vai colocar dinheiro na Americanas, que pediu recuperação judicial no mês passado, mas poderá oferecer uma linha de crédito aos fornecedores da varejista, disse o presidente do banco de fomento, Aloizio Mercadante, nesta quarta-feira.

Mercadante acrescentou, em coletiva de imprensa na sede do banco, que os fornecedores da Americanas são vítimas da crise enfrentada pela varejista, que ele chamou de “fraude”.

“O que nós podemos fazer… é o sistema financeiro abrir uma linha de credito para esses pequenos fornecedores que são vítimas dessa fraude”, disse Mercadante, citando potenciais discussões com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e o Ministério da Fazenda.

A declaração de Mercadante ecoa fala do presidente Luiz Inácio Lula da Silva há duas semanas, que também classificou a crise na empresa de “fraude”.

A Americanas não respondeu imediatamente a pedido de comentário.

“É uma empresa que tinha muitos fornecedores e você tem que dar alternativa para essas empresas continuarem suas atividades”, acrescentou Mercadante.

A Americanas vive uma crise após revelar em janeiro inconsistências contábeis de cerca de 20 bilhões de reais, que a levaram a pedir recuperação judicial com mais de 40 bilhões de reais em dívida.

O caso teve consequêcias na Justiça e está sendo averiguado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Segundo Mercadante, o BNDES já executou as garantias referentes a dívidas da Americanas. No final de janeiro, o banco disse que havia cobrado fianças bancárias da varejista em duas operações que totalizavam 2,4 bilhões de reais, dos quais, na ocasião, a instituição de fomento já havia liberado 1,17 bilhão de reais.

 

Confira outras notícias da editoria ECONOMIA clicando aqui.