sábado, 13 jul, 2024

Intel e Google Cloud lançam o Mount Evans

REUTERS

Da Agência Reuters

A Intel e a área de computação em nuvem do Google anunciaram nesta terça-feira o lançamento de um microprocessador que pode tornar centrais de processamento de dados mais seguras e eficientes.

O chip E2000, conhecido como Mount Evans, assume o trabalho de empacotar dados para a transmissão pela rede em vez de deixar a tarefa para as caras CPUs, que fazem a computação principal. Também oferece melhor segurança entre diferentes clientes que podem compartilhar CPUs na nuvem, explicou o vice-presidente de engenharia do Google, Amin Vahdat.

Os chips são compostos de processadores básicos, chamados de núcleos, e pode haver centenas de núcleos em um chip e, às vezes, as informações podem “vazar” entre eles. O E2000 cria rotas seguras para cada núcleo para evitar tal cenário.

Embora o novo chip tenha sido co-desenvolvido com o Google, Nick McKeown, que lidera o grupo Network and Edge da Intel, disse que a empresa pode vender o E2000 para outros clientes.

“Nós nos consideramos a nuvem aberta e, na medida em que outros aproveitam os recursos aqui, estamos entusiasmados”, disse Vahdat.

O Google Cloud está começando a oferecer o E2000 em um novo produto chamado C3 VM, que será equipado com processadores Xeon de quarta geração da Intel, disse Vahdat. Os chips Xeon são as CPUs mais poderosas da Intel e o Google Cloud é o primeiro serviço de nuvem a implantar a última geração desses chips, disse a Intel.