sábado, 18 maio, 2024

Exportação de trigo do Brasil caminha para recorde

Plantação
REUTERS/Paulo Whitaker

Da Agência Reuters

 

As exportações brasileiras de trigo devem alcançar 803,8 mil toneladas neste mês, estimou a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec), apontando para um novo recorde para meses de janeiro. A máxima anterior para o primeiro mês do ano foi registrada em 2022, quando o país embarcou 695,95 mil toneladas, diante de uma safra cheia e firme demanda no mercado internacional.

A projeção atual da Anec ainda representa uma alta ante os 753,04 mil estimados na semana anterior. O país produziu 9,76 milhões de toneladas na última safra de inverno, avanço de 27,2%, segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

O Rio Grande do Sul, principal fornecedor do cereal que vai para o mercado externo, teve um incremento pouco superior a 40% em sua produção, o que amplia a disponibilidade do produto para embarques. A Anec ainda elevou sua estimativa para os embarques de milho em janeiro a 5,20 milhões de toneladas, ante 5,178 milhões projetado na semana passada.

Por outro lado, a entidade, baseada da programação dos navios nos portos, estimou que o Brasil deve exportar 1,36 milhão de toneladas de soja em janeiro, uma redução ante a previsão de 1,999 milhão da semana anterior.

A média diária de embarques brasileiros da oleaginosa despencou na terceira semana de janeiro, a 38,03 mil toneladas, em um cenário de menores estoques disponíveis para exportação e lentidão no início da colheita da oleaginosa na safra 2022/23.

A Anec também fez um ajuste para baixo em sua projeção para os embarques de farelo de soja, que devem alcançar 1,521 milhão de toneladas no mês, ante 1,587 milhão estimados há uma semana.

 

Confira outras notícias da editoria AGRO clicando aqui.