quarta-feira, 24 abr, 2024

Diminuição de chuvas ajuda exportação de grãos

REUTERS/Jose Roberto Gomes
REUTERS/Jose Roberto Gomes

 

Da Agência Reuters

 

A exportação de soja e milho deverá ganhar ritmo na próxima semana, diante de uma expectativa do menos chuvas na comparação com a primeira quinzena de março, quando os embarques em importantes portos do centro-sul do Brasil tiveram de ser interrompidos rotineiramente em função das precipitações, de acordo com informações de meteorologista e do porto de Paranaguá (PR).

O porto paranense, por exemplo, sofreu com chuvas acima da média neste mês. Em 16 dias de março, somando o acumulado em horas com interrupções de embarques em função do tempo chuvoso, Paranaguá perdeu o equivalente a quase sete dias, segundo a administração portuária.

Para a próxima semana, o cenário climático deve ser diferente, inclusive para o porto de Santos, o principal do país para soja e milho.

“O tempo mais firme, com previsão de chuvas bem mais irregulares na primeira semana do outono, irá favorecer os embarques de soja e milho nos portos de Santos e de Paranaguá”, afirmou o agrometeorologista da Rural Clima, Marco Antônio dos Santos, à Reuters.

A região que engloba o porto de Paranaguá deverá receber cerca de 46 milímetros de chuvas acumuladas na semana até o dia 25 de março, enquanto a área de Santos 26,6 milímetros, conforme dados meteorológicos da Refinitiv. Isso é menos do que choveu nos últimos sete dias: 81,6 mm nas áreas do porto paranaense e 118,4 mm no paulista.

O outono começa na próxima segunda-feira, no Hemisfério Sul.

Um comerciante de grãos disse à Reuters nesta semana que alguns navios estavam aguardando até 35 dias para carregar as cargas em Paranaguá, num momento em que a colheita da soja está em pleno andamento.

O aumento no tempo médio de embarque de Paranaguá estaria levando as nomeações de navios para Santos, acrescentou um analista.

Procurada, a administração do porto de Paranaguá afirmou acreditar que as chuvas na semana que vem tendem a dar uma trégua, “melhorando as pespectivas da operação nos próximos dias”.

Em seu último relatório, a Associação Nacional de Exportadores de Cereais (Anec) elevou ligeiramente na terça-feira as previsões de exportações de soja e milho do Brasil em março.

 

Confira outras notícias da editoria AGRO clicando aqui.