sábado, 13 jul, 2024

Anec otimista quanto à exportação de milho

REUTERS

Da Agência Reuters

As vendas externas de milho do Brasil devem alcançar até 6,16 milhões de toneladas em outubro, estimou nesta terça-feira a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec), elevando sua perspectiva mais otimista para o mês, que estava em 5,5 milhões até a semana passada.

Com base na programação dos navios nos portos, a entidade agora espera que o país embarque no mínimo 5,5 milhões de toneladas do cereal em outubro. No décimo mês de 2021, o país exportou somente 1,87 milhão de toneladas.

Na semana passada, a associação antecipou à Reuters que estava mais cautelosa em suas projeções para o mês, mas que viria uma revisão positiva em breve.

Caso a projeção mais otimista seja confirmada, as exportações de milho devem somar 31,8 milhões de toneladas no acumulado de janeiro a outubro, contra 20,6 milhões embarcados em todo o ano de 2021.

O resultado vem após uma colheita expressiva do cereal de segunda safra 2021/22. No ano passado, as lavouras foram afetadas por seca e geadas.

Para a soja, a Anec também está mais otimista e passou a projetar vendas externas entre 2,5 milhões e 3,46 milhões de toneladas, contra até 3,1 milhões projetados na semana anterior.

Com isso, os embarques acumulados no ano, até outubro, podem chegar a 74,35 milhões de toneladas.

O volume máximo estimado para as exportações de soja neste mês supera os 2,98 milhões de toneladas de soja embarcados em outubro do ano passado, de acordo com os dados.

A Anec ainda projeta exportações de 2,11 milhões de toneladas de farelo de soja, contra 1,34 milhão um ano antes.